domingo, 2 de junho de 2019

Amizade e Arrumação

Eu tenho uma amiga que ha muito tempo quero postar aqui alguma coisa sobre ela. O nome dela é Thais!
Eu a conheci ha uns 5 anos atrás,(outra hora eu conto essa história),  mas parece que foi por toda a vida! Sabe aquela pessoa que te conhece tão bem, e até quando está longe sente o que você está sentindo? Pois essa é a Thais... Costumo dizer que fomos amigas lá no céu!
Mas vocês devem estar pensando, o que amizade tem a ver com arrumação?
Vou contar pra vocês que tem tudo a ver...
Desde que me mudei pra essa casa, tinha dois quartinhos que eu queria muito transformar, em quartinho de costura e quartinho de hospedes. Bom, nem preciso dizer que essa ideia ficou só na minha cabeça... Cada dia que passava esses quartinhos ficavam mais entulhados de coisas e eu, cada vez mais desanimada de começar qualquer projeto de arrumação.
Paralelamente com isso, preciso contar que o contexto geral desse período também não era muito animador... Nos mudamos para uma casa muito grande, o Xã começando a Fórmula e os recursos estavam bem escassos. Não tinha mais ninguém pra ajudar e só podia contar comigo mesma para cuidar da casa, roupas, comida e 4 crianças... Minha vida estava bem bagunçada...
As vezes a gente acha que a bagunça das coisas não interfere na nossa felicidade e no nosso humor, mas esse é um erro comum! A bagunça nos deixa tristes, nos deixa desanimados e também faz com que a gente não dê continuidade a outros projetos novos... porque aqueles que não conseguimos tirar da frente ficam atravancando... Cheguei a conclusão de que a bagunça gera muita frustração... E eu pensava: Será que algum dia conseguiria colocar ordem nessa minha bagunça?

Foi aí que um dia a Thais veio lá em casa muito triste, ela estava pensando em voltar a trabalhar porque seus dois filhos (Bianca e Octávio), estavam indo pra escola de tarde e ela tinha muito tempo livre e estava detestando a ideia de não ser mais útil... Eu fiquei preocupada com ela, na verdade achei que um trabalho não a ajudaria a se sentir mais feliz... e pensando um pouco nela e como ela é talentosa e organizada, pensei em fazer uma proposta... No começo fiquei com vergonha... Será que ela aceitaria me ajudar com meu projeto? Mas aí ela teria que ver toda a minha bagunça... Eu tive muita vergonha de me expor, mas como queria também ajuda-la, achei que poderia passar por cima da vergonha e encarar o Projeto de frente.

Quando falei com ela, no estacionamento da capela... ela abriu um enorme sorriso contagiante, o que fez com que me sentisse um pouco mais a vontade com o que estava prestes a acontecer... Uma invasão total de privacidade!! Ninguém quer expor suas bagunças pra ninguém... Elas são algo para ficar bem escondido e ninguém ver... pelo menos era assim pra mim.
No dia seguinte ela já me mandou uma lista de coisas para providenciar, como caixas e latas e um monte de ideias super legais de organização do pinterest. Incrível, ela realmente tinha levado a sério esse desafio. E isso é uma coisa que gosto e admiro na Thais, quando ela pega um desafio, vai até o fim e não espera pra começar... ela começa imediatamente a maquinar e planejar  projeto, e só para quando tudo está pronto...
                      Esse é o registro do Antes...


Bom, passamos algumas semanas imersas na arrumação, a Thais vinha aqui em casa todo dia, depois de deixar as crianças na escola, confesso que esperava ansiosamente por estes momentos onde ela me ensinava a desapegar de coisas que eu mal sabia que tinha e muito menos que precisava delas.
A gente jogava literalmente, pilhas e pilhas de lixo pela janela e aos poucos as coisas foram tomando forma! Tudo por causa da Thais! Eu jamais conseguiria fazer o que fizemos sozinha!

Ao final de nosso projeto, aprendi muitas lições, aprendi que precisamos tirar as bagunças de nossa vida, com o quartinho arrumado,  tive vontade de arrumar outras partes de nossa casa, me senti mais feliz e capaz de realizar qualquer coisa. Tive vontade de costurar por exemplo,  porque agora eu tinha um espaço...
E quantas coisas que eu nem sabia que tinha e achei nessa arrumação?
Arrumação é economia! Impressionante as coisas que compramos repetidas vezes por não saber que temos!!
Mas o mais importante que eu aprendi, inhale amiga me ensinou que mesmo quando achamos que somos muito autossuficientes, podemos ser humildes e deixar que alguém nos ajude, todo mundo sempre vai ter coisas que não consegue fazer sozinho... Ao deixar que minha amiga "invadisse"minha bagunça, eu abri um pouco de mim pra ela... e eu permiti que ela fizesse parte! Como é bom sentir que enquanto eu tentava ajudar ela, quem mais se ajudou fui eu!








sexta-feira, 24 de maio de 2019

Trabalho é a chave

O João está com muita dificuldade de se concentrar nas tarefas da escola e também de conversar e se soltar... Tenho tentado fazer mudanças na maneira de lidar com ele, para ver se consigo alguma melhora. Esse mês como plantamos grama no jardim, choveu e o mato começou a crescer, e eu já começo a ficar incomodada... toda vez que passava por alí catava uma porção de matinhos, mas realmente precisava parar um tempo e fazer aquilo direito. Foi numa dessas passadas que tive a ideia de lançar esse projeto com o João. O Sam já me ajudou muito com o jardim, agora é a vez de ensinar o João!
No começo ele ficou bem relutante, reclamou que não tinha tempo, reclamou que era chato e até que tinha uns marimbondos por ali e ele tem medo! Hahaha Mas eu não desisti... até que ele por fim veio ajudar!
Foi uma verdadeira terapia... depois de reclamar mais um pouco, o João se entregou aos prazeres da terra e descobriu que ha alegria no trabalho com as mãos... e depois começou a falar, e falou, falou, falou... sobre tudo!!! Escola, amigos, bichos, professora... tudo! Me senti como se fosse a terapeuta e ele no divã... Foi muito legal!
Por fim tiramos o mato e passamos um tempo precioso juntos! Acho que o trabalho é a chave para acalmar o João!!!



quinta-feira, 23 de maio de 2019

Dia das mães e minha filha

Minha filha Rafaela é uma típica adolescente, e eu uma típica mãe... sai faisca até no olhar hahaha. Mas eu sei que preciso melhorar muito a nossa comunicação e convivência... afinal quem é a adulta aqui?!
O problema é que em muitos pontos ela é igualzinha a mim, ou pelo menos, é igualzinha ao que eu era quando tinha a mesma idade.... É difícil!!! Eu sou teimosa, ela também é... Eu tenho argumentos pra tudo, ela também tem... Eu sempre estou certa, e parece que ela também....
Mas a Rafaela tem coisas diferentes, ela é melhor do que eu era com algumas coisas... Se você visse o caderno dela... é a coisa mais linda que tem! Ela é bem responsável com a escola e tem se mostrado bem esforçada também. Ela é fã de música coreana, quem gosta disso???  Kpop, mas é fã mesmo!!! Coisa que eu nunca fui... mesmo quando todo mundo amava o Menudo na minha época, eu nem achava nada de mais....  A Rafaela é sonhadora e emotiva com as mesmas coisas que me emocionavam.... Nesse dia das mães, na igreja ela chorou muito ouvindo os discursos e quando acabou a reunião ela me deu um abraço apertado e falou: Eu quero tanto, tanto ser mãe! Por que isso não pode acontecer logo?
- Ahhh minha filha, eu respondi, vai acontecer com você... no tempo certo! Eu também tinha o mesmo sonho com a sua idade!
Agora é o tempo de preparação... para você ser a mãe que quer ser um dia!
Eu sei que ela vai ser ótima! Apesar de deixar muitas vezes o quarto bagunçado.... apesar da preguiça muitas vezes.... apesar das brigas comigo... sei que no fundo, aí dentro de você Rafaela, já está crescendo uma linda e maravilhosa mãe! Amo você minha brisa!




segunda-feira, 20 de maio de 2019

Para meu filho no intercâmbio:

No dia 27 de julho de 2018, o Samuel embarcou para o Arizona USA, fazer um intercâmbio de 1 ano no Highschool, cursando o 2o ano médio.
Nós com o coração apertado!!  Será que estamos mesmo fazendo o certo em manda-lo para a casa de uma outra família que nós nem sequer conhecemos? Só sabemos que eles (Jasmine e Michael), tem 3 filhos pequenos, (Alissa 10 anos, Logan 8 anos e Daillin 5 anos), que são membros da mesma igreja que frequentamos e que parecem ser pessoas legais!
Pesquisamos muito e temos vários amigos que mandaram seus filhos para ter essa mesma experiência e sempre tivemos em mente que uma experiência como essa seria muito valiosa para nossos filhos... além do domínio do inglês que nesse caso é um plus!
Para ser bem sincera, acreditamos mesmo que o Sam estava preparado para fazer essa jornada, e passar esse tempo sozinho sem a gente do lado ajudando...
Foi muito tenso no começo, a preparação até o momento de dizer adeus!! Não conseguia imaginar como aconteceria e qual seria minha reação, ate que tudo aconteceu!!




 Foi muito difícil se despedir, mais pra nós do que pra ele é claro! Afinal, nós vamos ficar e ele ai para uma grande e incrível aventura!
Já passamos pelos aniversários de todo mundo, pelo Halloween, Páscoa, Natal, tudo sem o Sam...
Passamos por momentos de dificuldade com ele lá longe, passamos por muitas coisas...
Estou aprendendo que ele está mudando... Que ele esta crescendo... mas ainda não é um homem... está no processo... Tenho muito orgulho dele... também muita preocupação...
Ser mãe de um rapaz adolescente é saber ser paciente... e na medida certa falar o que ele precisa ouvir... e torcer pra ele entender e corrigir...
Tudo que você pode ensinar para um filho sabendo que ele vai obedecer cegamente, você faz na infância!
Na adolescência é diferente... O tempo e a paciência são seus companheiros... e mais do que isso, a oração... Joelhos dobrados no chão e a fervorosa oração...  pedindo proteção, orientação e mais paciência...
Agora o Samuel já ultrapassou a barreira da língua, a barreira dos costumes, a barreira de ousar estar sozinho em algumas situações ou a barreira de escolher por si mesmo, algumas vezes bem, outras não tão bem...
De verdade, gostaria de poder saber mais do que ele faz lá todos os dias, saber o que ele comeu, o que  fez durante o dia... se teve dor de garganta, ou dor de barriga... Saber quem são seus amigos e o que o preocupa e do ele teve medo!
Mas essa fase foi só dele... eu não pude ter esse controle... isso me assusta, mas sei que faz parte da vida... Faz parte de deixa-los alçar vôos solo, é um pequeno ensaio para a vida!
Nem preciso dizer que estou chorando litros escrevendo isso aqui, né?!
Mas pra dizer bem a verdade, apesar da saudade... Acho que valeu!
Faltam exatos 40 dias pra ele voltar e eu mal posso esperar... me falta até o ar...
Pra poder estar com o Sam de novo aqui do nosso lado!
Isso so me faz pensar o quanto sou grata por ter uma família eterna! Meus filhos, estejam onde estiverem, são parte de mim e são nossos para sempre!